Você está visualizando atualmente Em Brasília, governador em exercício Tadeu de Souza destaca que novo programa federal fortalece parceria com estado na segurança pública

Em Brasília, governador em exercício Tadeu de Souza destaca que novo programa federal fortalece parceria com estado na segurança pública

Tadeu de Souza representou o Amazonas durante o lançamento do Programa de Ação na Segurança (PAS), no Palácio do Planalto

O governador em exercício do Amazonas, Tadeu de Souza, destacou que o novo pacote de ações do Governo Federal para a segurança pública reforça a parceria institucional com o Estado nas políticas da área. A declaração foi feita nesta sexta-feira (21/07) durante a cerimônia de lançamento do Programa de Ação na Segurança (PAS), realizada no Palácio do Planalto, em Brasília (DF).

No evento, o governador em exercício destacou que, seguindo orientação do governador Wilson Lima, as medidas previstas no PAS serão fundamentais para fortalecer diferentes frentes de trabalho no combate à criminalidade em todo o estado. Nos últimos dois anos, o Governo do Amazonas investiu mais de R$ 280 milhões no setor, com qualificação de pessoal, reaparelhamento das forças de segurança e novas tecnologias, por meio do programa Amazonas Mais Seguro.

“São projetos importantes do Governo Federal e que reforçam a política que está sendo implantada pelo governador Wilson Lima que, desde 2021, vem valorizando ainda mais as forças de segurança, com a realização de concursos públicos e investimentos em tecnologia e inteligência”, declarou Tadeu de Souza, em entrevista coletiva à imprensa após o evento.

O PAS foi lançado pelo presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e pelo titular do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), Flávio Dino. Entre as iniciativas está a liberação antecipada de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP), somando R$ 1 bilhão para todos os estados e Distrito Federal, e a criação do Plano Amazônia – Segurança e Soberania (Plano Amas), que prevê outros R$ 2 bilhões em investimentos na região.

Novas instalações

Por meio do Plano Amas, o Governo Federal pretende criar uma nova estrutura para combater o crime organizado na Amazônia. As ações incluem a instalação de 28 bases terrestres e seis fluviais, totalizando 34 bases integradas de segurança. Outras iniciativas são a implantação, em Manaus, da Companhia de Operações Ambientais da Força Nacional de Segurança Pública e do Centro de Cooperação Policial Internacional da Polícia Federal.

“Além disso, o ministro Flávio Dino afirmou que outros R$ 2 bilhões que estavam contingenciados também serão liberados neste segundo semestre”, acrescentou o governador em exercício, que compareceu à solenidade na capital federal acompanhado dos secretários estaduais General Carlos Alberto Mansur (Segurança Pública) e Flávio Antony (Casa Civil).

Combate ao crime organizado

No evento, o presidente Lula também reforçou a importância do fortalecimento da parceria entre União e os estados que formam a Amazônia Legal no enfrentamento da criminalidade organizada em toda a região.

“Quando nós estamos preocupados com a Amazônia é porque lá são quase cinco milhões de quilômetros quadrados, uma imensidão maior que toda a Europa junta. É lá que está sendo fomentado o crime organizado, o narcotráfico e tudo que é ilícito. Nós precisamos trabalhar em conjunto com os governadores dos estados e vamos redefinir o papel das Forças Armadas para que todo mundo tenha compromisso de proteger a selva brasileira”, ressaltou o presidente.

O ministro da Justiça afirmou que lutar contra o crime organizado na Amazônia significa proteger o Brasil e o meio ambiente. “Combater o narcogarimpo, combater o narcotráfico na Amazônia é proteger o Brasil, é fazer com que o Brasil combata os desmatamentos. Vamos ampliar a presença das forças de segurança na Amazônia brasileira”, assegurou Flávio Dino.

Redução de mortes violentas no Amazonas

O Amazonas registrou uma redução de quase 10% na taxa de mortes violentas, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2022, divulgado na quinta-feira (20/07) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Houve uma queda de 9,3% nas mortes de vítimas de homicídio doloso (incluindo feminicídios e policiais assassinados), roubos seguidos de morte e lesão corporal seguida de morte.

Mais parcerias

Este ano, o Governo do Amazonas e o MJSP estreitaram relações por meio de diferentes parcerias institucionais. No início deste mês, atendendo a pedido do governador Wilson Lima, a pasta federal autorizou a atuação da Força Nacional no combate a incêndios florestais nos municípios de Apuí, Boca do Acre, Humaitá, Lábrea e Manicoré, por até 90 dias.

O Amazonas está na vice-liderança em relação aos prejuízos ao crime no âmbito da Operação Hórus/Fronteira Mais Segura, que tem a participação das forças de segurança de 12 estados brasileiros. De 2019, ano de início da operação, até junho deste ano, as ações resultaram em cerca de R$ 1,4 bilhão de danos ao crime. Desse montante, R$ 283 milhões correspondem a apreensões de entorpecentes.

A equipagem do sistema de Segurança Pública do Amazonas também é uma das vertentes da parceria com o Governo Federal. Este ano, o MJSP entregou 17 veículos às forças de segurança do Estado para o combate à criminalidade, além de 140 novos computadores completos doados à Polícia Civil do Amazonas (PC-AM).

Atualmente, a SSP-AM está elaborando projetos para aderir ao edital de chamamento do MJSP e captar recursos financeiros para fortalecer as ações de segurança nas escolas da rede estadual de ensino, em todo o Amazonas.

Fotos: Ricardo Machado