Você está visualizando atualmente Em Rio Preto da Eva, moradores do Ramal Sulivan Portela apontam benefícios da pavimentação realizada pelo Governo do Amazonas

Em Rio Preto da Eva, moradores do Ramal Sulivan Portela apontam benefícios da pavimentação realizada pelo Governo do Amazonas

Asfalto contemplou os 19,3 quilômetros de extensão do ramal que tem produção de açaí, cupuaçu e hortifrutigranjeiros

As mudanças nas rotinas, nas metas de trabalho e, principalmente, na geração de renda, estão entre os principais benefícios trazidos para a vida dos moradores do Ramal Sulivan Portela, localizado na zona rural de Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros de Manaus), e inaugurado pelo governador Wilson Lima, na quinta-feira (21/09). O ramal recebeu a pavimentação dos 19,3 quilômetros de extensão e, além disso, os produtores rurais e piscicultores receberam mudas, sementes e alevinos.

A obra foi realizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), e teve um investimento de R$ 19,4 milhões, gerando 270 empregos diretos e indiretos. Mais de mil famílias residentes foram beneficiadas no entorno da via.

A chegada do asfalto representa um sonho concretizado para os produtores rurais, como é o caso de Domingos Oliveira, 50, que trabalha no ramal com a produção de açaí e piscicultura há mais de 18 anos. Ele, que viveu os grandes desafios de escoamento quando a via não tinha boa trafegabilidade, afirma que chegou o tempo de novas oportunidades de crescimento na sua renda.

Domingos Oliveira / Foto: Antonio Lima/Secom

“Nossa maior dificuldade foi a estrada. O ramal tinha muitas ladeiras e valas, e quando chovia, vinha aquele desespero. Mas, hoje, a nossa realidade é outra e temos um ramal com fácil acesso, sinalizado, que trouxe condições para escoarmos, pois hoje demoramos uma média de 15 minutos para chegar ao Rio Preto. Não ficamos com mais nada em estoque. Vendemos tudo o que produzimos”, disse Domingos, que pretende dobrar, ainda este ano, a sua produção de açaí que, atualmente, é de 2.500 pés, em uma área de cinco hectares.

A agente de saúde Maria Rionete Lobato, 58, atua com visitas domiciliares e conta que seu trabalho melhorou em razão da nova estrada.

Maria Onete / Foto: Antonio Lima/Secom

“Era muito buraco e cratera. Íamos a pé, sempre, fazer nosso serviço. Quando tinha condições de ir de moto, eu pedia ajuda para meu esposo, porque não conseguia completar a viagem. E isso mudou hoje, com esse trabalho de pavimentação. Estamos andando no asfalto e consigo dirigir minha moto, comprei até uma nova. E consigo fazer meu trabalho com qualidade no acompanhamento das famílias”, contou Maria Rionete.

O produtor rural Murilo Lobato, 39, atua com o manejo de aves de postura no ramal. Atualmente, ele tem cerca de 1.400 bicos e pretende duplicar a granja até o próximo ano.

Murilo Lobato / Foto: Antonio Lima/Secom

“Nós, que passamos tanto tempo esperando esse sonho se realizar, estamos em busca de dobrar a nossa produção e escoar bem, porque antes tínhamos essa dificuldade de levar até o consumidor final”, destacou o produtor.

Serviços

O secretário de Estado de Infraestrutura, Carlos Henrique Lima, destacou que o trabalho envolveu serviços de terraplenagem, pavimentação em concreto asfáltico, drenagem e sinalização vertical e horizontal.

“Inauguramos 19 quilômetros de ramal no padrão que definimos como o padrão do governo Wilson Lima, que está dentro das melhores práticas de engenharia com cinco centímetros de concreto asfáltico, base, sub-base, todas os aspectos técnicos e sinalização. É um padrão que nós queremos que fique como cultura para o povo e que ninguém mais faça nada diferente daquilo que nós estamos entregando para a população” enfatizou o secretário.

Segundo a unidade local do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas (Idam), o ramal possui uma produção expressiva de macaxeira e mandioca.

Além disso, a região tem produção de coco, escoado para Manaus, assim como açaí, que é beneficiado na agroindústria do município ou escoado para a capital. A piscicultura tem perspectiva de crescimento no próximo ano, devido às obras de infraestrutura no ramal.

FOTOS: Antônio Lima e Arthur Castro / Secom