Você está visualizando atualmente Na Bolívia, Governo do Amazonas acompanha implementação do Manaus Action Plan

Na Bolívia, Governo do Amazonas acompanha implementação do Manaus Action Plan

Documento criado no Amazonas tem foco na redução da pobreza em áreas de florestas tropicais, com base na bioeconomia

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), está em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, até a sexta-feira (26/04), para um intercâmbio técnico promovido pela Força Tarefa de Governadores para o Clima e Florestas (do inglês, GCF Task Force). O objetivo do encontro é, sobretudo, acompanhar a implementação do Manaus Action Plan (ou Plano de Ação de Manaus).

O evento teve início na terça (23/04) e segue até a sexta-feira (26/04), com a participação de governadores e secretários de Meio Ambiente dos Estados da Pan-Amazônia, além de representantes de países financiadores da agenda ambiental, como Noruega, Reino Unido, Alemanha, União Europeia e Estados Unidos, bem como fundações internacionais e bancos parceiros.

A reunião prepara o terreno para ações colaborativas em direção ao desenvolvimento sustentável e à resiliência climática, culminando na próxima reunião anual do GCF, marcada para ocorrer no segundo semestre de 2024, em Ucayali, Peru.

Os entes brasileiros no GCF atuaram em uma agenda focada no “Desenvolvimento de Baixas Emissões e Financiamento Climático para Reduzir o Desmatamento de Florestas Tropicais e Alcançar uma Transição Justav ”. Entre outros objetivos, o trabalho tem o objetivo de acompanhar o andamento do Plano de Ação de Manaus, documento criado em 2022, durante a 12ª Reunião Anual da GCF Task Force, ocorrida no Amazonas.

O secretário de Estado do Meio Ambiente (Sema), Eduardo Taveira, explica que o documento visa nortear as próximas ações das lideranças globais integrantes da Força-Tarefa, com foco em reduzir a pobreza em florestas tropicais por meio da bioeconomia.

“O Plano de Ação de Manaus é a base do Programa Amazonas 2030, lançado pelo governador Wilson Lima durante a COP 28, em 2023, ou seja, estamos fazendo a nossa parte”, frisou o secretário da Sema.

“É muito importante a gente vir aqui discutir e avaliar a implementação desse plano em outros países, de um trabalho que nasceu em Manaus e que traz a relevância dessas ações para que a gente possa encontrar mecanismos de gerar riquezas ao mesmo tempo que reduz o desmatamento”, ressaltou Eduardo Taveira.

Agenda de reuniões

Na terça-feira (23/04), aconteceu a reunião do Comitê Global dos Povos Indígenas e Comunidades Locais, um encontro de nivelamento com os governadores participantes e delegados dos Estados da Pan-Amazônia, além de uma reunião com representantes do Programa Amazônia+.

Na quarta-feira (24/04), o Amazonas se reuniu com uma equipe técnica do Governo de Santa Cruz, para conhecimento sobre as atividades que a Sema Amazonas realiza, e para estabelecer possibilidades de trabalho conjunto em prol da conservação das florestas e do manejo das mudanças climáticas.

Também na quarta, o secretário Eduardo Taveira participou de um painel para discussão sobre os quatro pilares do Plano de Ação de Manaus. O debate contou com o Diretor de Desenvolvimento Ambiental da Secretaria de Meio Ambiente do Amapá, Marcos de Almeida, e com a secretária de Estado dos Povos Indígenas do Acre, Francisca Costa.

Nesta quinta-feira (25/04), serão montadas mesas de trabalho para formular proposta de projeto, visando o desenvolvimento de uma nova economia de base florestal. Os participantes devem explorar abordagens para impulsionar modelos econômicos baseados na valorização dos recursos naturais.

Na sexta-feira (26/04), último dia das ações, será realizada uma visita de campo em destinos diversos, mostrando a bioeconomia na prática. Dentre os roteiros, estão os municípios de Estância e Porongo, modelos de empreendedorismo sustentável, a visitação à Fundación Natura Bolivia, organização de apoio às comunidades para proteção da água e florestas, e ao Programa de Parceria Comercial para Pecuária Regenerativa (FCBC).

GCF Task Force

A Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF) é uma colaboração subnacional de 43 estados – entre eles, o Amazonas – e províncias, que trabalham para ampliar ações de proteção a florestas tropicais, reduzir as emissões provenientes da desflorestação e da degradação florestal e promover caminhos realistas para o desenvolvimento sustentável, que mantenha as florestas. É considerada a maior plataforma mundial para estados e províncias com esta iniciativa.

FOTO: Janine Brasil/Sema Acre e Asscom/GCF